Casa Civil

06/02/2018

Planejamento estratégico abre ações do Conselho da Juventude

Um workshop deu início nesta terça-feira (06) às atividades de 2018 do Conselho da Juventude do Paraná, reativado pelo Governo do Estado após 20 anos. O evento promovido pela Escola de Gestão do Paraná aconteceu no Palácio as Araucárias, em Curitiba.

De acordo com o assessor especial de Juventude e presidente do conselho, Edson Luiz Lau Filho, o workshop visa o planejamento estratégico do conselho após sua reativação. “Num primeiro momento tivemos a eleição da mesa e a definição dos grupos de trabalho. Agora vamos traçar o planejamento estratégico. A partir da definição do escopo e do que pretendemos fazer, certamente vamos ter uma ação mais efetiva e concreta do Conselho da Juventude”, explica Lau.

Participaram do evento conselheiros - representantes da sociedade civil e membros do Governo do Estado - das cinco regionais do conselho: Curitiba, Ponta Grossa, Maringá, de forma presencial, e por videoconferência de Cascavel e Londrina. Os membros da sociedade civil foram eleitos por meio de voto direto, com a participação de jovens em todo o Paraná.

“A principal meta que nós temos é fazer o controle social efetivo, que realmente dialogue com a juventude. Acredito que esse é o grande desafio, fazer com que o público atendido por essa política pública seja realmente representado pelas ideias que serão colocadas pelo conselho”, complementa Lau.

O mestre em Engenharia e especialista em Administração Estratégica, João Paulo Mota, foi o palestrante. Ele ressalta que o tema juventude requer um tratamento diferenciado. “Trouxemos uma discussão para sair da forma tradicional e ir para uma visão de fronteira da gestão para resultados, de design estratégico. Um modo de pensar de fora para dentro, ou seja, ir até a necessidade do jovem, tentar entender quais são suas demandas e expectativas e como obter a resposta que atenda à satisfação deles”, destaca Mota.

Arquivo anexado:

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.